TEMER NÃO É DILMA. LULA TB NÃO QUER MAIS SER DILMA

A carta enviada por Temer à Dilma viralizou e inflou os ânimos da militância governista e o humor e distanciamento dos oposicionistas. Temer é astuto, seus aliados também o são, incluindo Lula, e o silêncio que fazem revela o fim de Dilma.

Itiberê Muarrek | 08.12.2015

Estão confundindo Temer por Dilma.

Temer pensou em cada frase de sua Carta à Dilma.

Temer fez sabendo que vazaria - por ele ou pelo governo que está mais trincado que barragens mineiras -, e Dilma não tem como rebater cada item daqueles pois são fatos verídicos.

Temer conversou com as pessoas chave do processo político em curso, do PMDB e da Oposição, incluindo Lula, informando de seu movimento.

Temer deixou o Ônus da derrocada econômica nas mão de Dilma, não há uma alma penada que não saiba que é ela que manda em tudo - Lula já brigou com ela por ela não ouvir ninguém e nem conversar com ninguém.

Temer foi passado para trás diversas vezes por Dilma - ela procurou o emergente líder do PMDB que pretendia derrubar Cunha e que é aliado do Paes e do Pezão (pessoas confiáveis esses, não? eles não traem barganhas combinadas por nada!).

Temer deu passa-moleque em Picciani que detém menos de 2/5 de apoio do PMDB e ficará atrelado ao governo mais impopular desde Collor.

A fantasma do palácio centraldo Brasil

Temer com maestria, gostem ou não, comanda o maior partido brasileiro e foi (com Renan e Sarney) quem sempre sustentou o lulismo e, depois, com Dilma se viu colocado de lado - toda Brasília sabe do autoritarismo da Dilma sabe-tudo.

Temer controla 3/5 do PMDB, tem excelente interlocuçào com todos os demais partidos...Temer já articulou com Kassab (PSD) e com Serra (PSDB), Serra que já articula com Kassab, Kassab que já articula com PMDB em SP junto com PSDB... Temer já conversa com Nelson Jobim, e isso só é possível após ter conversado com Lula que articula o enterro do Dilmismo.

Depois de vender Dilma na Campanha eleitoral como Ela sendo Ele e Ele sendo Dilma, nada pior para Lula que manter essa associação. João Santana deve estar usando os últimos recursos criativos para seu patrão, pois o teflon de Lula se gastou.

Eu sou Ela, Ela sou Eu

A Lula, só interessa o fim do governo Dilma o mais rápido possível, de preferência, com "ares de golpe" para que ele tenha discurso e militância manobrável para "se garantir" , é quem articulou com Joào Santana o discurso Dilma x Cunha... E que , agora, vai pro brejo ou pra lama do governo se Dilma permanecer.

Dilma não interessa mais a ninguém, não mais que meia dúzia de gatos pingados no governo a suportam...Graças aos Talibãs paulistanos, ops, estudantes paulistanos e seus líderes militantes,

Alckmin arrefeceu suas expectativas presidenciais quando viu sua popularidade cair. Alckmin era o maior pró-Dilma, queria que ela finalizasse seu governo, pois isso detonaria mais ainda o PT. Alckmin, depois dessa porrada, borracha eleitoral, que levou, passou para o lado do PSDB pró-impeachment ou cassação pelo TSE.

A agenda de Dilma, agora, é:

- combater o Cunha na guerra de opinião

- contornar debandada PMDB, PSD e de outros partidos

- criar defesa no TSE

- criar defesa contra o impeachment nas Comissões do legislativo

- arranjar novos ministros

Tem o Moro e Cia que continuam serenamente e sem pressa trabalhando, e não será surpresa termos mais revelações sobre o governo e políticos e empresários arrastados aos tribunais ou para a cadeia ainda antes do Natal.

Dilma tem tudo isso para se preocupar neste ano... 2016 tem substituição das presidências do TSE e STF. Saem o Lewandovsky e o Tóffoli para a entrada de Gilmar Mendes e Carmem Lúcia ...

2016, janeiro, tem reajustes de gasolina, de energia e entrega das contas do governo e estatais... Chegam os IPTUs, IPVAs e Cartões de Créditos dos brasileiros.

Até o Carnaval, a Lama da Vale e de Brasília ainda continuarão expostas e com as contas bancárias dos brasileiros bem marcadas de vermelho.Lama, meio-ambiente, reformas, ajustes, acordos comerciais... Com Dilma no governo, governar de verdade só em 2018. A única prioridade desse governo é manter-se no governo.

O governo Dilma já respira por aparelhos jurídicos. O corpo ainda mostra movimentos, todos fisiológicos, mas a mente já não comanda o rito político e as ações administrativas.

Dilma viverá dividida entre sofrer a eutanásia ou viver vegetando politicamente.Um harakiri por parte dela seria uma bela saída de cena.

Não seria a opção mais humilhante e, ainda, arrastaria ao centro do incêndio todos os políticos - da situação e oposição. Isso não é pouco, sem querer querendo, Dilma afundaria a República de compadrio do Brasil.